quarta-feira, 15 de setembro de 2010

BRASIL, TU PODES!

Carlos Celso-CARCEL (08/setembro/2010)

Brasil, meu país enorme!
onde meu orgulho exerço?
tu és um imenso berço
onde ha muito tempo dorme
a justiça, a liberdade,
o direito que a lei fala,
pois ela mesma se cala
frente à desigualdade.

Brasil, meu país egrégio!
onde buscar meu progresso?
se no teu próprio congresso
só se busca privilégio;
dinheiro, poder e pompa,
tudo isto e algo mais;
são gigantes cabedais
que teu orçamento estrompa.

Brasil, meu país querido!
onde encontro meu direito?
as vezes sinto meu peito
como que está ferido,
são as marcas da maldade
a doer no coração
pela discriminação
na cruel disparidade.

Brasil, se assim tu és,
ouve o que agora te imploro!
permite usar o meu foro
para enfrentar o revés,
o revés do insensato
que se imagina rei,
não tem respeito à lei;
dá, Brasil, teu ultimato!

Brasil, de trabalhadores!
onde uns têm mais, outros menos;
faz que grandes e pequenos
tenham os mesmos valores;
tu podes, vai no plenário
valoriza quem merece,
com pulso forte enaltece
o teu fiel proletário!

Um comentário: