terça-feira, 5 de outubro de 2010

COISAS DO ALÉM

Carlos Celso-CARCEL (03/outubro/2010)


Quem sabe? seja do além
essa atitude que tenho!
podes crer, eu me empenho
em não imitar ninguém.

Sempre fui um ser simplório
em tudo que digo ou penso
nunca desejo o imenso
mas admiro o notório.

Essas fantasias vãs
foge dos meus amanhãs,
eu sei que sou diferente!

Que me chamem de fantasma
se minha atitude pasma,
mas... saiba, sou bem consciente.

Um comentário:

Hermes José Novakoski disse...

Um poema lindo, bem estruturado. Abraço e sucessos. Hermes JN